Fabrica verde: Cia do Móvel investe em iniciativas sustentáveis

Painéis fotovoltaicos e reciclagem dos resíduos industriais são as principais iniciativas da indústria

No dia 05 de junho, comemoramos o Dia Mundial do Meio Ambiente. A data é um marco para nos lembrarmos da importância de preservar os recursos naturais, utilizar fontes renováveis de energia e consumir de maneira consciente. No entanto, de nada vale promover essa celebração se não vivenciarmos essas práticas durante o ano todo. A Cia do Móvel, empresa que é referência na fabricação de móveis infantis e juvenis, está fazendo sua parte ao investir em iniciativas sustentáveis.

O primeiro investimento da empresa nessa área aconteceu há cerca de 10 anos, quando, por uma iniciativa interna, a indústria buscou parceiros e outras empresas para reutilizar os resíduos de madeiras, provenientes da produção. Atualmente, 100% dos resíduos da produção são revendidos para outras indústrias, que aproveitam desde o pó de serra até pequenos pedações de madeira em suas linhas de produções. “Essa iniciativa faz com que a Cia do Móvel não desperdice nenhum material e não descarte lixo na natureza. Mensalmente, revendemos cerca de 30 metros cúbicos de resíduos”, explica Nilo Pinto, presidente da Cia do Móvel.

Dentro dessa estratégia de reciclagem e reuso de materiais, a Cia do Móvel também recicla os resíduos de alumínio, que são parte do processo de produção de alguns produtos, e o papelão da fábrica e do escritório, proveniente de embalagens, proteção e encartes dos produtos. “Esse tipo de resíduo não conseguimos revender para outras empresas, mas entregamos para pequenos empreendedores de reciclagem que retiram os matérias na fábrica semanalmente”, orgulha-se.

A reciclagem de alguns materiais é mais desafiadora. “As latas de tinta utilizadas para o acabamento dos nossos móveis não são recicláveis. Por ser um produto químico, elas necessitam de um tratamento especial. Nesse caso, contratamos uma empresa especializada para retirar esses itens. Foi a maneira que encontramos de dar a destinação correta para tudo o que utilizamos e não descartar nada de maneira imprudente no meio ambiente”, argumenta.

Há um ano e meio, a Cia do Móvel também começou a investir na instalação de painéis fotovoltaicos. “Optar pela energia limpa foi uma decisão muito assertiva da nossa parte. Sabíamos que, em um primeiro momento, essa iniciativa seria um custo, mas pensando no médio e longo prazo, sem dúvida, se tornaria a decisão mais sustentável para nosso consumo de energia”, justifica o presidente.

Até o momento, a empresa já investiu em torno de R$ 660 mil reais e cerca de 1.200 metros quadrados do telhado já estão cobertos pelos painéis. “A produção de energia com os painéis supre aproximadamente 40% do consumo da indústria, gerando uma economia de quase R$ 10 mil reais por mês. Nosso objetivo é aumentar progressivamente a instalação dos painéis, fazendo com que a energia solar seja nossa principal fonte nos próximos anos”, esclarece.

Para o presidente da empresa, investir em energia limpa não é o suficiente. É preciso incentivar a cultura interna de redução do consumo, tanto em energia quanto em todos os outros recursos da empresa. “Recentemente, substituímos todas as lâmpadas por LED, gerando um consumo menor na iluminação. Nossos equipamentos e motores possuem um sistema conhecido como partida longa, o que não causa picos no consumo e, consequentemente, economizam energia. A cultura de redução do consumo permeia todas as áreas da empresa e os colaboradores são incentivados e educados sobre o tema de maneira constante”, conclui.

Adotar práticas sustentáveis e assumir responsabilidade sobre os impactos ambientais que causamos é dever de todos. Uma empresa sustentável está construída sob os alicerces do tripé da sustentabilidade, que prevê ser socialmente justa, economicamente viável e ecologicamente correta. A Cia do Móvel é um exemplo desse tipo de conduta.

 

Compartilhar: